#baratavoa. Fica com o seu celular Bolsonaro, mas cuidado com os hackers.

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto

O supremo decano Celsao resolveu que não é o caso de mandar apreender o celular do Bolsonaro. Ih Tixa, ele arregou depois que Bolsonaro disse que não entregaria o celular? Não, darling. Ele não pediu o celular porque entende que partidos políticos não podem dizer como um inquérito deve ser conduzido e tampouco se pode pedir apreensão de celular sem dizer qual a busca específica.#ficaadica.

O pedido de apreensão do celular foi feito por partidos de oposição no inquérito que apura se Bolsonaro cometeu crime ao interferir na Polícia Federal.

A confusão toda se criou porque Celsao fez o que faz em qualquer processo: pede para o Ministério Público se manifestar. Quando ele fez isso o General Heleno saiu dizendo que coisas imprevisíveis iam acontecer e Bolsonaro dizendo que não iria entregar seu celular.

Bom, o Ministério Público disse que não era o caso de pedir o celular e Celso de Melo concordou. Mas avisou: não cumprir decisão judicial é crime contra Constituição e dá impeachment.

“É tão grave a inexecução de decisão judicial por qualquer dos Poderes da República (ou por qualquer cidadão) que, tratando-se do Chefe de Estado, essa conduta presidencial configura crime de responsabilidade, segundo prescreve o art. 85, inciso VII, de nossa Carta Política, que define, como tal, o ato do Chefe do Poder Executivo da União que atentar contra “o cumprimento das leis e das decisões judiciais”

PP (para os perdidos). Mas que hackers são esses, Tixa? Os do Anonymous, darling, que ontem soltaram um monte de dados de Bolsonaro e family, mas logo foram derrubados pelo Twitter.