#comendomosca. Trump esbanjando racismo.

A imagem pode conter: 2 pessoas, texto

Trump parece que vai adotar mesmo na sua campanha um discurso contra todo o movimento negro que se levantou nos Estados Unidos com a morte de George Floyd. O presidente americano disse hoje que o prefeito de NY vai denegrir ( e ele usou esta palavra mesmo) a luxuosa Quinta Avenida com o letreiro “Black Lives Matter”. Segundo o Trump, o letreiro representa um discurso de ódio. Como assim, Tixa? É, darling. Segundo Trump, os manifestantes se resumiram a pessoas gritando “porcos em um cobertor, frite-os como bacon”. Os porcos representam os policiais.

#comendomosca. Os patos.

Nenhuma descrição de foto disponível.

As pesquisas do DataFolha revelam: o pato da Fiesp segue vivo. Hoje ficamos sabendo que 59% dos empresários brasileiros acham que as manifestações pedindo fechamento do Congresso e do Supremo não ameaçam a democracia. Se pegar todo mundo que aprova o governo Bolsonaro, nem assim esse percentual antidemocrático é tão elevado.

Sorte é que os brasileiros em geral são menos patos. Quase 70% acreditam que os atos antidemocráticos ameaçam a democracia.

Ontem, o DataFolha já mostrou que 75% dos brasileiros apoiam a democracia. Foi o maior percentual desde que esta pergunta começou a ser feita pelo instituto, em 1989. Ou seja, o pessoal realmente anda achando que a democracia está sendo atacada.

#comendomosca. Novo Ministro da Educação.

A imagem pode conter: 3 pessoas, texto

Até parece que Bolsonaro ia nomear um apoiador do Doria e que escolhe o Globo para dar entrevista, né? Renato Feder dançou e Bolsonaro escolheu para o ministério da educação alguém que ninguém estava esperando: Carlos Alberto Decotelli. Ele já era da equipe do governo no Ministério da Educação, é conservador politicamente, mas parece que é um nome técnico. Dizem as más línguas que é educado e sabe português.

#comendomosca. Só o Queiroz transforma.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, terno e texto

O que um Queiroz não faz na vida da pessoa. Bolsonaro segue manso e humilde de coração depois que percebeu que tretar com o Judiciário e com o Congresso não o levaria exatamente pra um lugar muito bacana. Hoje, num evento sobre integração de sites informativos do Planalto e dos tribunais foi quase um estadista:

“Esse entendimento, essa cooperação, bem revela o momento que vivemos aqui no Brasil. Eu costumo sempre dizer quando estou com o presidente Toffoli, com o Alcolumbre e o Maia, presidentes da Câmara e do Senado, que somos pessoas privilegiadas. O nosso entendimento, no primeiro momento, é que pode sinalizar que teremos dias melhores para o nosso país”.
Nossa Tixa, quanta serenidade! Mas teve mais, darling:

“Somente dessa forma, com paz e tranquilidade, e sabendo da nossa responsabilidade, que nós podemos colocar o Brasil naquele local que todo mundo sabe que ele chegará. E se Deus quiser o nosso governo dará um grande passo nesse sentido. Obrigado a todos pelo entendimento, pela cooperação e pela harmonia.”

Percebe que ele agradeceu a harmonia?

E o supremo Toffoli não se fez de rogado e disse que o diálogo levaria ao fortalecimento das instituições republicanas.

#PP (para os perdidos). Bolsonaro partiu para o confronto direto com alguns ministros supremos na tentativa de intimidar o Supremo. Resultado: os supremos em peso se uniram e mandaram tocar o inquérito das fake news que pega em cheio os apoiadores de Bolsonaro.

#comendomosca. O cara é um Estadista.

A imagem pode conter: 2 pessoas, texto

A pessoa querendo muito ser ministro.

O globo pergunta:
Qual foi a conclusão da conversa?

O candidato a ministro responde:
Como bom estadista, ele disse que vai analisar, e que gostou da conversa.

Sei não, darling. Dar entrevista de largada para o Globo e ainda ter no currículo um mega apoio a Doria? O estadista precisa estar muito precisado do centrão para engolir.

#PP (para os perdidos). O candidato a ministro da educação é o empresário Renato Feder, hoje secretário do Ratinho, já foi grande apoiador financeiro de Doria e é um indicado do centrão para o cargo.

#comendomosca. Mais uma fakenews oficial.

A imagem pode conter: 6 pessoas, texto

Vivemos aquele momento em que até o Diário Oficial publica fake news de Bolsonaro. O presidente mudou a data de exoneração do performer geral, mr. Abraham Weintraub. Weint fugiu do país com medo supremo e usou sua condição de ainda ministro para entrar nos Estados Unidos no sábado de manhã.

Os americanos proibiram a entrada de brasileiros que não fosse em missão oficial do governo por conta do medo de os brasileiros levarem mais coronavírus para o país. Imagina se eles sonham que Weint estava em protesto no meio de populares no domingo anterior sem máscara e todo o resto?

Weint deixou de ser ministro algumas horas depois de entrar nos Estados Unidos. Mas eis que hoje Bolsonaro alterou a data da exoneração para sexta-feira depois que foi acusado de ajudar a fraudar o decreto americano.

#PP (para os perdidos). Bolsonaro já tinha publicado fake news no Diário Oficial quando exonerou o diretor geral da Polícia Federal e botou a assinatura de Sérgio Moro, sem que Moro soubesse que o delegado estava sendo demitido. Depois teve que republicar sem a assinatura de Moro

#comendomosca. Novo MEC: Indicado do centrão era Doria.

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto

Já tem candidato do centrão para o ministério da educação e ele vai encontrar o Bolsonaro amanhã. Mas o namoro nem começou e já estão tentando melar o rolê. O candidato é o empresário Renato Feder, que foi nada mais nada menos do que o maior financiador da campanha de Doria, inimigo número 4 de Bolsonaro.

Feder é atualmente secretário da educação do Ratinho. Vamos alfabetizar os ratinhos, Tixa? O governador do Paraná, darling, que é do PSD, que já ganhou um ministério na semana passada, o das comunicações.

Entre as credenciais de Feder está o fato de ser indicado do centrão, mas também ajuda o fato dele curtir uma escola militar. Mas será suficiente para superar o fato de ter doado para Doria? Ihhh, Tixa, aí deu ruim, né?

O último que era amigo de Dória, o bilionário Wizard, que ia para a Saúde, virou ex-secretário antes mesmo de assumir.

#PP (para os perdidos): Bolsonaro está distribuindo cargos para o centrão para tentar ter uma base no Congresso que impeça seu impeachment.

#comendomosca. Jogo dos 7 erros.

A imagem pode conter: 1 pessoa

Tuíte de um bolsonariano de rede social republicado por Dudu, o 03, e comentado pela Tixa.
😂Weintraub, poderosa voz internacional.
Vai usar megafone em frente à Casa Branca?
🙄Estado de exceção em curso.
Também conhecido como medo de impeachment.
🤪Exilado político.
Nem Bolsonaro o aguentava mais.
🤔Redemocratização.
Enfim, admitem que teve ditadura?
🤑Establishment podre.
Palavreado de comunista.

Weintraub é aquele que batia ponto no Ministério da Educação, mas sua verdadeira função era ser performer. Assim que deixou o cargo, ele saiu correndo do Brasil para dar aquele ar de perseguição, mas a bem da verdade é que ele precisava correr para poder usar seu passaporte diplomático para entrar nos Estados Unidos antes de perder o cargo de ministro. Foi uma forma de fraudar o decreto de Trump que proibiu a entrada de brasileiros no país, exceto se fossem membros do governo.

Assim que chegou nos Estados Unidos, Bolsonaro publicou sua exoneração no Diário Oficial. Weint foi indicado para ser diretor do Banco Mundial, mas isso leva umas quatro semanas.

Mas por que a pressa, Tixa? Medo de ser preso? Acho que o medo mesmo era de o Supremo proibi-lo de viajar até que os inquéritos que ele responde sejam concluídos. E sabe como é, não tem cargo pra ele no Brasil e o do Banco Mundial vai dar uns 120 mil por mês.

#PP (para os perdidos). Weintraub foi incluído no inquérito das fakes por conta das declarações de que os supremos deviam ir presos. Mas Weintraub pode ter um rabo preso na rede organizada para destruir reputações nas redes sociais. Seu perfil no Instagram era o antigo “midiabolsonaro” que propagava fakes.
#PP1. Weintraub também é investigado por racismo por conta de um post que zoava chineses e insinuava que eles tinham criado o Corona num plano de dominação mundial.

#comendomosca. Estou louco?

A imagem pode conter: texto

Honda, jogador japonês que desde fevereiro está no Botafogo, quer saber se está louco por questionar a lógica de recomeçar o campeonato quando só ontem o Brasil registrou mais de 1.200 mortos e mais de 34 mil novos casos. Os dados de hoje não estão muito diferentes. E aí? Está louco o Honda? Ou foi louco mesmo de vir jogar no Brasil?

PP (para os perdidos). Crivella autorizou a volta do Carioca. Ontem ele chegou a dizer que Bolsonaro tinha lhe dito que iria no jogo da volta nesta quinta no Maracanã. Botafogo e Fluminense foram contra. Já o presidente do Flamengo estava hoje em Brasília na mesa de posse do ministro das comunicações.