#memesDaTixa. A evolução de Índio.

A imagem pode conter: 2 pessoas, meme, texto que diz "ÍNDIO TÁ EVOLUINDO @lagartixadiaria CADA VEZ MAIS É UM SER HUMANO"

Bolsonaro na sua Live de quinta: “ Com toda a certeza, o índio mudou, tá evoluindo. Cada vez mais o índio é um ser humano igual a nós. Então, precisamos fazer com que o índio se integre à sociedade, e que seja verdadeiro dono de sua terra. É isso que queremos aqui”.

Na foto: Léo Índio, sobrinho de Bolsonaro e melhor amigo de Carluxo.

#memesDaTixa. Paulo Guedes ensina: Os pobres destroem o meio ambiente porque precisam comer.

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto

Eis as frases brilhantes de Paulo Guedes, o ministro da economia, no Fórum de Davos.

🤦‍♀”O grande inimigo do meio ambiente é a pobreza.”
“Destroem porque precisam comer”.
Tixa, e os garimpeiros, mineradoras, ruralistas, petroleiras, banqueiros, aquele pessoal que tem dez carros com motorista?. Isso é tudo gente rica, darling. Eles não desmatam para comer. Tem uns que nem comem.

🤦‍♀🤦‍♀Ainda precisamos de agrotóxicos para poder produzir mais (afinal tem gente aí destruindo o meio ambiente porque está com fome).
“Somos animais que escapamos da Natureza”.
O que ele quis dizer, Tixa? Sabe Deus, darling.

🤦‍♀”Num país como o Brasil, que está um pouco atrás (em relação à inovação tecnológica), temos um pouco de preocupação”.
Só um pouco atrás e só um pouco de preocupação. Então tá, né? Nem precisa mais citar frase nenhuma, né não? Já temos o resumo do Brasil.

#PP (Para os perdidos). Não custa lembrar que Guedes criticou os pobres no ano passado porque eles não economizam. Como assim, Tixa? Dinheiro, no banco. Pobre não guarda dinheiro. Isso que ele disse, darling.

#memesDaTixa. Os normais.

A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas sentadas e texto

Bolsonaro, quinta-feira, próximo às 17h.
“Não dê chance para essa esquerda. Eles não merecem ser tratados como se fossem pessoas normais, como se quisessem o bem do Brasil, isso é mentira.”

Bolsonaro, na live de quinta, às 19h.
”Ao meu lado, aqui, o Roberto Alvim, o nosso secretário de Cultura. Agora temos, sim, um secretário de Cultura de verdade. Que atende o interesse da maioria da população brasileira, população conservadora e cristã”.

Roberto Alvim, em vídeo nazista, às 21:30.
“ A arte brasileira da próxima década será heroica e será nacional. Será dotada de grande capacidade de envolvimento emocional e será igualmente imperativa, posto que profundamente vinculada às aspirações urgentes de nosso povo, ou então não será nada”.

Bolsonaro, sexta, em nota nas redes, às 13h.
“Um pronunciamento infeliz, ainda que tenha se desculpado, tornou insustentável sua permanência.”

Na foto, o trio parada dura: Weintraub, Bolsonaro e Alvim.

PP (para os perdidos). Alvim tinha todo o apoio de Bolsonaro para lançar um programa cultural altamente conservador. Por isso, Alvim fez o vídeo ontem. Usou no entanto todos os elementos do nazismo. A música do artista preferido de Hitler e ainda a frase que usou para falar sobre a arte era de Goebbels, o ministro da propaganda de Hitler.

#memesDaTixa. Amnésia.

Bolsonaro caiu ontem no banheiro, foi para o hospital e tudo e agora diz que teve perda parcial de memória.

“É aquela história… Vai ficando velho e volta a ser criança. Eu dei uma escorregada, realmente, e foi meio feio o negócio. Perdi a memória, mas graças a Deus, tudo em paz.”

E não foi em qualquer lugar não que o presidente fez a revelação. Foi em rede nacional no programa do Datena.

Pensa, darling! Não seria bom esquecer o que fizemos no verão passado?

Mas vejam, Bolsonaro diz que foi só parcial a perda de memória. Assim ele resolve o problema dele com a imprensa. Em vez de maltratar, ele diz: ah, isso daí eu esqueci talkey?

“Eu perdi a memória parcial. Hoje de manhã comecei a recuperar muita coisa e agora também. Eu não sabia, por exemplo, o que tinha feito no dia de ontem. Eu caí de costas, escorreguei para a frente e caí de costas”.

PP (para os perdidos). Na semana passada, Bolsonaro atacou virulentamente jornalistas quando questionado sobre o caso Flavinho e Queiroz.

PP1. Flavinho é o 01, filho senador, e que está sendo acusado da prática de rachadinha quando era deputado no Rio e de ter lavado milhões em imóveis e chocolates.

PP2. Rachadinha é quando o deputado isso o dinheiro público para contratar assessores, que é sei direito, mas pega parte do salário para si, que é crime. Muitas vezes os contratados fingem que trabalham.

#memesDaTixa. Loja de chocolates do Flavinho.

A imagem pode conter: texto

Flavinho, o 01, senador da República, ex-deputado estadual do Rio, ex-chefe de Queiroz, é também dono de uma loja de chocolates Kopenhagen em Shopping do Rio. Mas a loja é tão diferentona que ela vende mais chocolates fora da época da Páscoa. O ministério público suspeitou.

Mas por quê, Tixa? Oras, os promotores se perguntaram: se o auge de vendas de toda loja de chocolate é durante a Páscoa, como é que a loja de Flavinho vende mais em outros períodos? Seria porque ele usa a loja para limpar o dinheiro das rachadinhas?

Rachadinhas, Tixa? É, as suspeitas são de que rolava um esquemão de rachadinha, coordenado por Queiroz, no gabinete de Flavinho quando ele era deputado estadual. A rachadinha é quando um político contrata um assessor, por exemplo, mas o tal contratado devolve parte do salário. Muitas vezes a tal pessoa contratada sequer aparece para trabalhar.

As investigações ficaram paradas por quase seis meses por conta do STF, que só liberou o caso no início deste mês, e hoje o MP mandou ver em mandados de busca e apreensão na loja de Flavinho, na casa do Queiroz e mais umas dezenas de ex-funcionários de seu antigo gabinete.

#memesDaTixa. Te cuida Jair.

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto

A entrevista ia indo bem. #Moro garantindo à Folha que de forma alguma é uma ameaça eleitoral a Bolsonaro. Que mesmo com a pesquisa de popularidade (beeeemmm maior que a de Bolsonaro) ele tem muito trabalho a fazer, então nem dá tempo de pensar nestas coisas.

Que já disse que é ministro de Bolsonaro e então não seria coerente não apoiá-lo em uma eleição.

Que até existem méritos de coisas que estão sendo realizadas que também são méritos do governo (Vejam só, o governo também participa).

E que mesmo a discussão dele ser eventualmente vice numa chapa de Bolsonaro não é adequada neste momento.

Então os jornalistas perguntam se ele é hoje 100% Bolsonaro. E o ministro responde: “o que significa isso?”. Naaao, Tixa!!! Juro que está lá na entrevista. Aí ele confessa que é ministro de Bolsonaro, mas tem grandes divergências. Sei não, presidente. Fica esperto com esse concorrente aí em 2022.

O trecho da entrevista:

Folha: O sr. se considera 100% Bolsonaro hoje?
Moro: O que significa isso?

Folha: Se o sr. está 100% com esse governo.
Moro: Sou um ministro do governo do presidente. Evidentemente é possível dentro de um governo, entre ministros ou entre o ministro e o presidente, existirem divergências razoáveis sobre pontos específicos.

Folha: Quais divergências?
Moro: Isso são questões internas, que devem ser discutidas dentro do governo e não perante os jornais.

#PP (para os perdidos) O último DataFolha mostrou que não só Moro é mais popular do que Bolsonaro, mas como também, se as eleições fossem hoje, ele seria o único a bater o Bolsonaro no segundo turno.

#memesDaTixa. É o amor!

A imagem pode conter: 5 pessoas, terno e texto

Bolsonaro ama o Trump, acostume-se com isso, darling. Hoje o presidente disse que acredita no presidente americano, mesmo depois que ele declarou via Twitter que ia aumentar as tarifas do aço brasileiro e acusou o Brasil de desvalorizar a moeda brasileira para acabar com os agricultores americanos. “Não é porque um amigo meu falou grosso numa situação qualquer que eu já vou dar as costas para ele”.

Parece que o governo acredita piamente que o Trump só fez isso para dar um discurso para a plateia americana por conta das eleições no ano que vem. Segundo o presidente, até agora a tarifa não foi efetivamente alterada.

O ministro Paulo Guedes, em entrevista ao Antagonista diz que Trump cometeu um equívoco brutal ao acusar o Brasil de desvalorizar a moeda e reforçou a tese de que é discurso de campanha.

Resumo da ópera, darling, siga a dica do presidente: não acredite em postagens de político no Twitter.

#memesDaTixa. Queimadores de Mato.

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto

“E aí fotógrafo… o fotógrafo que mais queima e apaga mato do Amazonas, da `Amazônida`.”

Diante desta frase, a polícia do Pará teve certeza: o fotógrafo botou fogo na Amazonia.

“Essa conversa patenteia os rumores que ouvimos desde o início das investigações, que consiste no envolvimento direto dos líderes da brigada na queimada que assolou a APA (Área de Proteção Ambiental) de Alter do Chão, com o fito de ganharem notoriedade para angariar recursos.”

Os trechos do inquérito foram divulgados pelo Huffpost Brasil.

Imagina se a polícia resolve invocar com o Bob Marley.
Mas ele já morreu, Tixa. Mas e a polícia do Pará foi informada disso?

#PP. (Para os perdidos). Quatro brigadistas da ONG Brigada Alter foram presos nesta semana acusados de botar fogo na floresta Amazônica em Alter do Chão. Segundo a polícia, eles botavam fogo, tiravam fotos e vendiam as fotos para ONGs internacionais como a WWF que então davam dinheiro para os caras, depois de receber dinheiro do Leonardo di Caprio.
#PP1. A investigação soou meio absurda até para o governador do Pará, Helder Barbalho, que ontem trocou o chefe da investigação dizendo que as pessoas não podem ser pré-julgadas desta forma. Diante disso, a Justiça mandou soltar os brigadistas.
#PP2. Ignorando tudo isto, em sua live de quinta, Bolsonaro vaticinou: “Tira foto, filma, manda para a ONG, a ONG divulga, entra em contato com o Leonardo DiCaprio e o Leonardo DiCaprio doa 500 mil dólares para essa ONG”.
#PP3. Não é maconheiro e não entendeu nada do palavreado? O “Dicionário do Maconheiro”, de Ricardo Kelmer, nos ajuda nesta tarefa.
Queimar. Acender o cigarro. “Queima logo esse brau que eu já tô me coçando todinho.”
Mato. Maconha. Geralmente utilizado no diminutivo. “Ouvi dizer que você tem um matinho aí pra melhorar essa festa…”

#memesDaTixa. O PowerPoint da discórdia.

Nenhuma descrição de foto disponível.

Tixa do céu, hoje eu já pergunto de cara. Outra acusação contra o Lula?

Não, darling. Dessa vez é Joice Hasselmann, a deputada federal do PSL que virou inimiga dos The Bolsonaros. Ela promete azedar o pé do frango amanhã durante seu depoimento na CPI das fake news.

Disse que vai levar um PowerPoint bonitinho explicando tim tim por tim tim quem são as tais milícias virtuais que despejam toneladas de mentiras na internet contra os desafetos de seu Jair, família e amigos.

Será que vai ser um powerpoint a la Dallagnol?

PP. (Para os Perdidos). Em 2016, o coordenador da Lava Jato, Deltan Dalagnol, apresentou denúncia contra Lula e usou uma apresentação de Power Point para ilustrar o suposto esquema de corrupção.