#perdeuorabo. 2 milhões de mortos se tive feito como o Brasil.

Trump diz que o Brasil está vivendo tempos terríveis e que se tivesse feito nos Estados Unidos o que o Brasil fez, teriam mais de um milhão de mortos. 1,5 milhão, 2,5 milhões..… Trump diz que Brasil seguiu a Suécia e não fez isolamento.

Mas Tixa, os governadores decretaram isolamento. Yes, darling. Só que o isolamento não era obrigatório e não foi seguido como deveria. Todos os dias, o presidente se posicionou contra o isolamento e incentivou inclusive a desobediência civil dos cidadãos. Forçou a barra, desde o começo, que a perda de emprego é que iria matar as pessoas.

Em reunião ministerial, a famosa que foi divulgada pelo STF, chegou a dizer que queria armar a população para usar contra governadores e prefeitos que os forçassem a ficar em casa. Vocês acham que isso não influencia as pessoas?

#perdeuorabo. Corrupção bate à porta do Bolsonaro.

A imagem pode conter: 5 pessoas, texto

Bolsonaro tanto se gabou de que não tem nenhuma notícia de corrupção no seu governo, que elas chegaram. O Tribunal de Contas da União está dizendo que não é bem assim como diz o presidente, darling. Reportagem do Estadão mostra que o TCU se debruçou sobre os contratos de tecnologia do governo, desde julho do ano passado, e encontrou indícios de fraudes em 55 contratos, que juntos somam meio bilhão de reais. Dinheirama, hein Tixa?

Alguns contratos não foram firmados no governo Bolsonaro, é bem verdade, mas segundo o tribunal foram renovados ou sofreram aditivos neste governo. E que tipo de irregularidade tinha, Tixa? Darling, é assustador, mas em 83% dos contratos não havia detalhamento dos serviços que seriam prestados e em 94% não foi possível comparar preços com os da vida real.

Estão no rolê, os seguintes ministérios:

📌da Educação, comandado por Weint,

📌da Economia, que está nas mãos do Guedão,

📌da Saúde, que era do Mandetta e agora não é de ninguém,

📌da Cidadania, que era do Terra e agora é do Onyx,

📌da Infraestutura, que é do festejado Tarcísio,

📌além de outros 17 órgãos de governo.

Fotos: Marcelo Chello
Fotografados. Onyx, Guedes, Mandetta, Weintraub e Tarcísio

#perdeuorabo. Weint supremo.

A imagem pode conter: 1 pessoa, óculos e texto

O ator, cantor, dançarino, gaitista, medalhista e eventualmente ministro da educação, Abraham Weintraub, achou que tava podendo, mas o supremo Celso de Mello cortou suas asinhas. O ministro é processado por racismo e queria escolher o dia, a hora e o local para depor na Polícia Federal. Celsão disse que na na ni na não. Weint é investigado, não é testemunha. Não pode escolher nada. Aceita que dói menos, darling.

#PP (para os perdidos). Weint está sendo processado por racismo ao publicar em suas redes uma capa do gibi turma da Mônica em que o Cebolinha aparece ao lado de uma bandeira da China e com a muralha chinesa.
#PP1. Na legenda da foto, Weint colocou uma frase escrita errado, trocando o R pelo L, como faz Cebolinha, insinuando que a China pode estar por trás da pandemia, já que o país é que em sua visão sairia fortalecido.
#PP2. Weint também tem publicado fotos do tempo do holocausto comparando sua situação e de bolsonaristas à perseguição nazista a judeus. A comunidade judaica já disse: simplesmente pare, Weint, pare de minimizar o que foi o holocausto. Acha que adiantou? Nada. Ele continuou postando.

#perdeuorabo. Procurador amigo, mas não do Moro.

A imagem pode conter: 8 pessoas, texto

Pega a pipoca que tem capítulo novo da novelinha geral da república hoje. O procurador amigo geral da república resolveu assim, do nada e como quem não quer nada, reabrir um inquérito que já estava arquivado e que investiga se um advogado, amigo de Moro, recebeu propina negociando acordos de delação que envolveriam o próprio ex-juiz.

Tixa do céu! Como assim? É darling, há alguns anos o advogado Rodrigo Tacla Duran, que atuava para a Odebrecht, denunciou que tinha pago US$ 5 milhões em propina para o advogado Carlos Zucolotto. Segundo Tacla Duran, Zucolotto prometeu um acordo de delação vantajoso na Lava Jato em Curitiba.

Zucolotto é, como disse a esposa de Moro no seu Insta, amigo de toda a vida. E inclusive foi sócio dela em um escritório de advocacia. Treta, darling. Em 2018, o Ministério Público arquivou o caso dizendo que não tinha nenhuma comprovação de crime. Só que agora o Augusto Aras resolveu reabrir a investigação. Claro que deve ter sido só coincidência o fato de Moro não ser mais ministro da Justiça e ter se tornado o inimigo número 1 de Bolsonaro.

Mas Moro mandou uma nota para a imprensa mesmo assim:
“Causa-me perplexidade e indignação que tal investigação, baseada em relato inverídico de suposto lavador profissional de dinheiro, e que já havia sido arquivada em 2018, tenha sido retomada e a ela dado seguimento pela atual gestão da Procuradoria-Geral da República logo após a minha saída, em 22/04/2020, do Governo do Presidente Jair Bolsonaro”.
______
#PP (para os perdidos). Vários podem ser os motivos para a reabertura do inquérito. Para Moro, é uma forma de pressioná-lo por conta das acusações contra Bolsonaro e que levou à investigação sobre interferência política na Polícia Federal.
#PP1. Outra leitura possível é que existam realmente novos fatos para a reabertura do inquérito e seria só uma coincidência que tenha sido reaberto agora.
#PP2. Outra interpretação poderia ser de que Aras reabriu o inquérito para dar este ar de que é imparcial e vai atrás do Moro e do presidente e de todo mundo. Isso claro, serviria, caso o procurador amigo resolva denunciar Bolsonaro por crimes.
#PP3. E certamente tem várias outras leituras, darling.

#perdeuorabo. Anonymous de Araraquara.

A imagem pode conter: texto

O novo ministro da Justiça é rápido no gatilho e já mandou a Polícia Federal investigar o Anonymous, que ontem divulgou uma série de dados da Family Bolsonaro. Só resta saber se os hackers do Anonymous são como os de Araraquara. Digo, no sentido de serem pegos tão rápido. Em conteúdo, os de Araraquara deram show até agora (vá para os perdidos).

Apesar do bafafá em torno do vazamento, a bem da verdade é que a grande parte dos dados era tudo coisa pública. Dados da renda, patrimônio e etc, por exemplo, de qualquer político, podem ser encontrados no site do Tribunal Superior Eleitoral.

A galera, no entanto, não perdoou e tratou de pedir a filiação de Bolsonaro ao PT. Assim como já tinham feito com o General Heleno, o chefe da segurança de Bolsonaro, que vazou seus próprios dados.

De qualquer forma, o anonymous também divulgou números de celular. Estes sim, dados privados. O Twitter derrubou a conta em pouco tempo. Também está rodando uma suposta fatura de gasolina de 56 mil contos a cobrar de Bolsonaro. Vazaram ainda dados do Weint e da Damares, e do deputado bolsonarista, Douglas Garcia.

Garcia entrou no balaio porque andava pedindo nas redes informações pessoais de antifascistas. Depois que virou alvo da divulgação de seus próprios dados pessoais, começou a achar que isso era caso de polícia.

#PP (para os perdidos). Os hackers de Araraquara foram aqueles que invadiram conversas de Telegram de meia República e escolheram as conversas do Deltan Dallagnol para repassar a Glenn Greenwald, do Intercept. Eles foram pegos em questão de semanas.
#PP1. Bolsonaro tem histórico de torrar Miles e Miles de reais com gasolina. A agencia Sportlight conseguiu notas das despesas de quando ele era deputado que mostrava gastos de mais de 10 mil reais, numa única vez, para encher o tanque de gasolina. Apesar da revelação, ficou por isso mesmo.

#perdeuorabo. Bolssolini.

Nenhuma descrição de foto disponível.

E eis que o velho italiano compartilhado por Bolsonaro era Mussolini, o ditador fascista. A propósito, Bolsonaro estava bem italiano ontem, até andou a cavalo, como Mussolini.

#PP (para os perdidos). Ditador: Que governa de forma autoritária.
Fascismo: Regime político nacionalista e antidemocrático, centralizado na figura de um ditador.

#perdeuorabo. Armas contra o isolamento.

Moro ficou todo irritadiço hoje porque Bolsonaro o criticou dizendo que ele ignorou decretos presidenciais para armar a população e não fez nada quando prefeitos e governadores saíram prendendo pessoas que furaram quarentena. E saiu dizendo, em nota, que o presidente quer armar a população contra o isolamento. Tixa do céu!!! E quer mesmo, darling. Inclusive contamos isto no nosso podcast da reunião. (Não sabe do nosso pod? Vai para os PPs)

Bolsonaro deixou bem clara esta intenção. Dá uma olhadinha no vídeo. “Um bosta de um prefeito faz um bosta de um decreto, algema, e deixa todo mundo dentro de casa. Se tivesse armado, ia pra rua.”

Mas bote reparo, darling, que Bolsonaro pede que Moro e o ministro da defesa assinem uma portaria porque quer mandar um recado a prefeitos e governadores. A tal portaria era para aumentar em 50% a quantidade de munição que cada pessoa pode comprar por ano. E adivinha? Moro assinou a portaria. Depois disse ao Fantástico que assinou porque já estava tretando com o presidente por conta da direção geral da PF e achou melhor ceder neste ponto. Então tá, né?

#PP (Para os perdidos). O vídeo da reunião treta foi divulgado pelo supremo Celso de Mello no âmbito do inquérito que investiga se Bolsonaro cometeu crime ao interferir na Polícia Federal.
#PP1. Não sabe que temos um podcast? Temos!!!! E todo sábado de manhã um episódio novo vai ao ar com o melhor resumo, e o mais divertido, das tretas da semana. Procure em qualquer tocador (Spotify, Apple, Google, Deezer) por TixaCast ou no link

https://anchor.fm/lagartixadiaria

#perdeuorabo. Weint calado é uma educação só.

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto

Não adiantou que o ministro da Justiça pessoalmente pedisse em Habeas Corpus que o performer geral da república não fosse ouvido no inquérito das fakes. Como a decisão de Alexandre de Moraes era de que Weintraub prestasse depoimento em 5 dias, a ordem foi cumprida hoje. Sim, darling, o ator, cantor, dançarino, gaitista, atirador, medalhista, agora fichado na polícia (tá bom, Weint, depoente) e eventualmente ministro da educação, Abraham Weintraub. Mas ele não foi exatamente ouvido porque ficou calado.

Weint foi chamado a depor por conta de ter dito que os supremos são vagabundos, naquela reunião treta, e defendeu que eles fossem presos. Bolsonaro entrou no circuito depois que o Supremo foi atrás dos bolsonaristas no inquérito das fakes, nesta semana. Mas não adiantou muito.

#PP (para os perdidos). Quem pediu o HC foi André Mendonça, ministro da Justiça, e o processo foi parar nas mãos do Fachin que sabiamente pediu para ouvir o ministério público antes de decidir. Parece que não deu tempo de decidir nada.
#PP1. O inquérito investiga notícias falsas e desinformação distribuídas por robôs nas redes sociais, além de ameaças a ministros supremos. Foi no âmbito deste inquérito que os bolsonaristas tiveram seus telefones e computadores apreendidos nesta semana. E empresários tiveram seus sigilos quebrados.

ATUALIZADO 16:55.

#perdeuorabo. Por que não te calas?

Nenhuma descrição de foto disponível.

Nem os amigos de Israel aguentam mais o Weintraub, o ministro educado geral da república, que comparou a ação policial de ontem contra bolsonaristas à perseguição de nazistas a judeus. “Houve um aumento da frequência de uso do Holocausto no discurso público, que banaliza sua memória e a tragédia do povo judeu”, disse o perfil da embaixada de Israel. Enough is enough, disse a principal associação judaica americana sobre postagens específicas de Weintraub. Vulgo: por que não te calas, Weintraub?

ATUALIZANDO. Weintraub disse no início da noite que ele tem direito de falar sobre o holocausto e que tem gente demais querendo cercear sua liberdade de expressão. Aff

#PP (para os perdidos). Weintraub é o ministro educado que disse em reunião ministerial que tinha que prender todos os vagabundos dos ministros supremos.
#PP1. Agora o ministro da Justiça, pessoalmente, pediu um habeas corpus para Weintraub e assim evitar que ele tenha que ir depor no STF ou mesmo que seja preso.