#subindopelasparedes. Acharam o porteiro.

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto

O nome dele é Alberto Jorge Ferreira Mateus. Mora há 32 anos na Gardênia Azul, no Rio, local dominado pelas milícias. Vai todo final de semana à igreja com a Bíblia nas mãos.

Tixa, do céu. E aí? E aí, darling? A reportagem de capa da Veja conseguiu descobrir tudo isso, mas o porteiro da discórdia não quis falar.

Não é pra menos. Esse pacato cidadão que trabalha há 13 anos no condomínio onde Bolsonaro morava, onde mora Carluxo e onde morava o suspeito de ter fuzilado Marielle Franco, Ronnie Lessa, foi colocado nos holofotes após reportagem do Jornal Nacional trazer à tona o depoimento dele dizendo que no dia do crime o outro suspeito, Élcio de Queiroz, chegou no condomínio e pediu para ir até a casa 58. Casa onde morava Bolsonaro. E que “seu Jair” atendeu e autorizou a entrada.

Tixa, não queria estar na pele dele. Nem eu, darling. Aliás, acabei de trocar a minha. To linda! Obrigado, de nada. A questão é que a coisa só fica mais estranha.

Carluxo publicou nas redes os áudios que ele e seu pai, presidente do país, resolveram confiscar para não serem adulterados, talkey? Tudo para mostrar que no dia o porteiro atendeu Queiroz e que este pediu para ir até a casa 65, onde morava Ronnie Lessa e não para a 58.

Acontece que se descobriu que a voz nos áudios é de outro porteiro. E a reportagem da Veja chegou até esta outra peça do quebra-cabeças.

Seu nome é Tiago Izaias que afirmou ser sua a voz nos áudios. Mas, informou que na portaria sempre trabalham em dupla. Um dentro e outro fora. Porém não lembra quem trabalhou com ele, nem das posições e nem sobre as visitas daquele 14 de março de 2018.

Contou que quando viu a reportagem no JN mandou mensagem para Alberto para confirmar, mas que ele não respondeu. Tiago que exibe em sua rede social uma foto com o capitão, disse ainda que o colega pode estar sendo usado para denegrir Bolsonaro.

Alberto que estava de férias continua afastado por conta de toda essa treta e será investigado pela polícia federal. Além disso, todo mundo agora, inclusive a milícia, sabe onde ele mora e quem ele é. A polícia do Rio só ontem foi buscar o computador na administração do condomínio. E nós continuamos a estourar pipocas.

Lembra daquele joguinho “Detetive”? Tem regras básicas de investigação no manual. Não são difíceis de seguir. Fica a dica para os investigadores.

Pós Post: Se vocês humanos não são perfeitos imagina a Tixinha aqui. Confundimos o número e o local onde foram apreendidos os fuzis incompletos que as investigações apontaram ser de Ronnie Lessa. Diferentemente do que publicamos, eles não foram apreendidos no condomínio onde morava Bolsonaro. Na verdade foram encontrados no apartamento de Alexandre Mota de Souza, amigo de Lessa, na zona norte do Rio. E não foram 170 e sim 117. Sorry, darling!

#subindopelasparedes. Defesa pede: Soltem o Lula.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e atividades ao ar livre

A defesa do ex-presidente entrou agora há pouco com o pedido de soltura na justiça.

#lulalivre, Tixa? Vamos ver, né!? Quem vai decidir é a juíza do caso, Carolina Lebbos. A mesma juíza que resolveu jogar no colo do STF a decisão sobre a progressão de pena a qual Lula tem direito.

A defesa usou a decisão de ontem do Supremo, que reverteu o entendimento sobre prisão em segunda instância, além de citar o pedido da própria força-tarefa da Lava Jato para que Lula deixasse o chilindró.

Vamos acompanhar.

PP.(Para os Perdidos). No éNoite de ontem contamos tudo sobre a treta com o STF. http://bit.ly/2Nv3eeS

#subindopelasparedes. Bolsonaro bota cultura em rota de colisão.

A imagem pode conter: 2 pessoas, texto

Bolsonaro falou, falou, falou e agora usou a sua bic para entrar definitivamente em rota de colisão frontal com a classe artística tradicional. Acaba de nomear Roberto Alvim para o cargo de secretário da Cultura, o que seria o antigo ministro da Cultura.

Mas quem é esse, Tixa? Não ia ser o filho do pastor? Ia, mas não foi. Alvim é aquele diretor de teatro, ex-esquerdista, que se converteu ao cristianismo, ao bolsonarismo, ao conservadorismo, virou diretor da Funarte e atacou recentemente Fernanda Montenegro a chamando de sórdida e mentirosa. Ah!!! Esse!!!

A expectativa era de que ele virasse presidente da Funarte, que é o órgão de apoio à Cultura, mas Bolsonaro foi além. Botou para mandar na coisa toda. Também, depois de Alvim demonstrar toda sua submissão à causa bolsonarista nas redes.. até eu nomearia.

Alvim por exemplo disse que é preciso criar uma TV conservadora com urgência, encampou o boicote a anunciantes da Rede Globo, xingou Witzel por conta da história do porteiro do caso Marielle e nem quis comentar os artistas que foram ao STF dizer que o governo Bolsonaro está praticando um novo tipo de censura, a ideológica.

Artistas como Caetano Veloso, Dira Paes, Caio Blatt, Gregorio Duvivier, Caco Ciocler estiveram no Supremo. Eles estão preocupados com a censura e foram falar em processo contra decreto de Bolsonaro que muda o Conselho Superior de Cinema para a Casa Civil e sobre a interrupção de editais que tratam de temas de diversidade na TV pública.

Agora todos eles já devem ter percebido que este era o menor dos problemas. Alvim vai causar. Preparem-se.

#PósPost: Será que foi para nomear Alvim que Bolsonaro transferiu a secretaria da Cultura do ministério da Cidadania para a do Turismo? Diria que o ministro Osmar Terra da Cidadania e Alvim não são assim os mais chegados.

#subindopelasparedes. Bolsonaro agradando os EUA.

A imagem pode conter: 2 pessoas, terno e texto

Após 27 anos, o Brasil rompe a tradição de votar contra o embargo imposto à Cuba pelos Estados Unidos.

Tixa, ainda estou digerindo o post do Gleen, nem vou falar nada. Tá bom, darling. Se recomponha aí. A notícia é que pelo placar de 187 a 3, a ONU, que reúne todas as nações, condenou pelo 28o. ano consecutivo o embargo que os EUA impuseram à Cuba.

E, advinha de quem são os votos a favor do embargo, além do Tio Sam? Israel e Brasil-sil-sil. Sim, o país que sempre foi contrário ao embargo este ano, sob o comando de Bolsonaro, resolveu mudar de lado.

Qual a surpresa, Tixa? Desculpa, não me contive. Ai, Darling. Você tem razão, surpresa seria se o governo Lula tivesse votado com os americanos!

PP. (Para os Perdidos). O embargo dos Estados Unidos à Cuba tem caráter econômico, comercial e financeiro. Teve início em 1958, mas foi em 1996 que foi transformado em lei nos EUA.

#subindopelasparedes. Cana, Meio Ambiente, Minério, Índios.

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, texto

Liberado o plantio de cana-de-açúcar na Amazônia e no Pantanal. E, logo mais o garimpo nas terras indígenas.

Pára Tixa, você só me causa calafrios. Eu, darling? Not. Eu só conto pra ti as tretas que não param de acontecer. Vem comigo.

#Cana. Bolsonaro, o rei dos decretos, dessa vez revogou um. Ontem, passou a faca, ou melhor dizendo, meteu bala no decreto 6.961, de 2009, que estabelecia uma espécie de zoneamento da cana. Ele impedia que plantassem a jóia dos biocombustíveis em áreas sensíveis como Amazônia e o Pantanal.

Ah Tixa, você tá brincando. Não, darling. Não estou. Para você ter ideia, até a Unica (União da Indústria de Cana-de-Açúcar) defendeu formalmente essa proteção dos biomas no ano passado, quando colocaram no Congresso uma discussão para tentar liberar o plantio nessas áreas.

Tudo bem que o novo presidente dessa Unica deu uma aliviada recentemente, declarando que agora com o Renovabio (vai para os perdidos), a proteção da floresta está garantida, pois ele estabelece a política do desmatamento zero. Ou seja, o produtor que desmatar não participa do programa, e assim perde mercado.

Mas, uns pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais apresentaram um estudo ao governo que mostra que no Brasil existe área suficiente para expandir a cana, sem precisar se meter na floresta, talkey?

E mais, o etanol brasileiro tem uma baita vantagem com a União Europeia e outros países por ser um redutor das emissões de efeito estufa. Segundo o pesquisador manter essa restrição das áreas de plantio é condição para continuar exportando.

#Minério. Já o ministro de minas e energia, Bento Albuquerque, mandou outro míssil. Em entrevista a O Globo informou que o governo deve encaminhar para o Congresso uma proposta para regulamentar a mineração em terras indígenas.

Tixa, se não fosse por você eu pararia de ler! Ahh, Darling (Cílios ao vento). Pois é, segundo o ministro, a Constituição já prevê esse tipo de atividade na área dos índios, mas nunca foi regulamentado. O que o governo diz querer é regulamentar e acabar com a atividade ilegal. Será que os índios estão achando o governo “gente fina” por isso?

N-Ã-O. Sendo regulamentada ou não a atividade de garimpo coloca em riscos as tribos indígenas isoladas. Muitos destes nativos não tem anticorpos para suportar uma gripe trazida pelo homem branco, por exemplo. Além do mais, não tem como se defender da violência dos garimpeiros que chegam para explorar. É o que diz um dos nomes do novo movimento índígena brasileiro, Beto Marubo, que faz parte da liderança do Vale do Javari, no Amazonas.

——————————————————————————————————————————

#PP.(Para os Perdidos). O Renovabio é uma política que visa promover a expansão dos biocombustíveis, contribuindo para a redução do efeito estufa e para o cumprimentos dos compromissos assumidos internacionalmente pelo Brasil na preservação do meio ambiente.

#PP1. O Etanol de cana-de-açúcar é considerado mais verde porque o crescimento da cana acaba absorvendo o CO2 que os carros despejam na atmosfera.

#subindopelasparedes. Um patrocínio que cai do céu.

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, texto

Breaking News. A Lei Rouanet é de Jesus.

T-I-X-A do céu, qual a bomba? Darling, a Comissão de Cultura lá da Câmara dos Deputados aprovou ontem um projetinho de lei que autoriza eventos promovidos por igrejas a se beneficiarem da Lei Rouanet!!

Siiiim! A mesma lei que Bolsonaro chamou de “desgraça” em uma de suas lives, agora a serviço do divino. Calma, falta passar pela Comissão de Constituição e Justiça, depois pelo Senado e, Bolsonaro ainda pode vetar o projeto.

Maaaaas, lembremos o que ele disse em relação à lei: “O que acabará são os milhões do dinheiro público financiando ‘famosos’ sob falso argumento de incentivo cultural, mas que só compram apoio! Isso terá fim!”

Tu tá de brincadeira hein Tixa? Não, amada. E tem outra notícia correndo. O filho do pastor RR Soares, aquele da Igreja Internacional da Graça de Deus, é o preferido para se tornar Secretário da Cultura de Bolsonaro. Se não for ele, pode ser o irmão. A informação é do site O Antagonista.

#subindopelasparedes. Governo rebate carta de Kamel.

A imagem pode conter: texto

Aqui não é Netflix, mas está quase igual. Aí vai mais um capítulo da treta da matéria do porteiro do condomínio de Bolsonaro que disse que um dos supostos assassinos de Marielle esteve lá procurando o presidente.

A Secretaria de Comunicação do Bolsonaro resolveu responder a cartinha que o Ali Kamel, diretor de jornalismo, mandou a seus jornalistas, defendendo a matéria do caso do porteiro no Jornal Nacional. A nota do governo diz que a Globo persegue o presidente Bolsonaro, que publicou reportagem mesmo sabendo que o depoimento que relacionava o presidente não passou de fraude.

Sem contar que a Globo não produziria matérias com fatos positivos por não interessar aos cofres da empresa. Aff Tixa!!! Que bate boca!!!

Darling, e eles ainda dão aquela cutucada à la Bolsonaro: que se fosse imparcial mesmo ia investigar sua própria participação em supostos esquemas de propina para dirigentes da Fifa na compra de direitos para transmissão da Copa.

Há quem diga que a Globo caiu na armadilha do governo ao fazer a reportagem que serviria só para Bolsonaro poder atacá-la. Ai gente, vá saber né?

Quer saber o que dizia a cartinha de Kamel? Clica aqui