#subindopelasparedes. Bolsonaro ameaça usar forças federais contra manifestantes.

Bolsonaro avisa: quem preza pela sua liberdade não vai às ruas neste domingo. E diz que as forças de segurança federais vão fazer seu trabalho “se porventura manifestantes extrapolem os limites da lei”. Eita Tixa, o que é isso? Uma ameaça de repressão? É uma ameaça, darling.

Bolsonaro está tentando à força acabar com manifestações contra seu governo ameaçando de antemão quem for às ruas. Quem deve fazer o trabalho de zelar pelo limite da lei são as polícias militares em cada Estado, não as forças federais. Ele justifica o uso das forças nacionais por conta do episódio de domingo na Paulista, onde foi registrado confronto com a polícia militar de São Paulo depois de confusão que começou com provocação feita por apoiadores de Bolsonaro.

Bolsonaro disse que os manifestantes contra seu governo são marginais, terroristas e maconheiros. “Uns desocupados que não sabem o que é economia e democracia”.

Mas quero registrar aqui que em oito minutos discursando na inauguração de um
hospital de campanha para combater o coronavírus, Bolsonaro falou de tudo, tudo mesmo, até dos tacógrafos do Inmetro e nenhuma palavra para as famílias dos que morrem a cada minuto no Brasil de Covid19.

#subindopelasparedes. Bolsonaro já chama manifestações a favor da democracia de terrorismo.

A imagem pode conter: 1 pessoa, terno e texto

Olha que grande novidade. Bolsonaro acha que os protestos que são contra ele, são terroristas. Veja as declarações do presidente.

📌Começou aqui com os antifas em campo. O motivo, no meu entender, político, diferente (dos EUA). São marginais, no meu entender, terroristas. Têm ameaçado, domingo, fazer movimentos pelo Brasil, em especial, aqui no DF

📌Uma parte da imprensa muito grande anunciava nosso pessoal como estando em movimento antidemocrático, do outro lado, o pessoal de preto, como movimento democrático

📌Não podemos deixar que o Brasil se transforme no que foi há pouco tempo o Chile. Não podemos admitir isso daí. Isso não é democracia nem liberdade de expressão. Isso, no meu entender, é terrorismo. A gente espera que este movimento não cresça, porque o que a gente menos quer é entrar em confronto com quem quer que seja

📌Estados Unidos: lá o racismo é um pouco diferente do Brasil. Está mais na pele. Então, houve um negro lá que perdeu a vida. Vendo a cena, a gente lamenta. Como é que pode aquilo ter acontecido? Agora, o povo americano tem que entender que, quando se erra, se paga. Agora, o que está se fazendo lá é uma coisa que não gostaria que acontecesse no Brasil. Logicamente que qualquer abuso você tem que investigar e, se for o caso, punir. Agora, este tipo de movimento, nós não concordamos.

#subindopelasparedes. Sobre tochas e democracia.

Em um domingo em que uma manifestação pró-democracia termina com confronto com a polícia…..

📌O decano supremo Celso de Mello, que comanda o inquérito que investiga Bolsonaro, avisa seus pares pelo zap: O Brasil está parecendo a Alemanha de Hitler, que foi eleito democraticamente mas usurpou a constituição. “É preciso resistir à destruição da ordem democrática…. À instauração de abjeta ditadura militar”

📌Na Praça dos Três Poderes, a ativista Sara Winter reuniu uns gatos pingados com tochas nas mãos e máscaras macabras em protesto na frente do Supremo. Sara é ativista bolsonarista que recebeu a PF nesta semana e ameaçou o supremo Alexandre de Moraes: “Pois você me aguarde, Alexandre de Moraes. O senhor nunca mais vai ter paz na vida do senhor!”.

📌Ainda na Praça dos Três Poderes, neste domingo, Bolsonaro, usando dinheiro público, filma aglomeração pedindo a saída de Maia, o presidente da Câmara, e o fechamento do Supremo.

📌Na Paulista, a torcida organizada da gaviões da fiel clama: DEMOCRACIA. Mas a manifestação em algum momento desandou por conta de uma manifestante bolsonarista que começou a provocar. Em algum momento, a polícia jogou bomba de efeito moral e está tentando dispersar os manifestantes, que passaram a jogar pedras na PM.
____________________

Aqui o Zap enviado por Celso de Mello a seus colegas supremos, obtido pela colunista Mônica Bergamo da Folha:
“GUARDADAS as devidas proporções, O “OVO DA SERPENTE”, à semelhança do que ocorreu na República de Weimar (1919-1933) , PARECE estar prestes a eclodir NO BRASIL ! É PRECISO RESISTIR À DESTRUIÇÃO DA ORDEM DEMOCRÁTICA, PARA EVITAR O QUE OCORREU NA REPÚBLICA DE WEIMAR QUANDO HITLER, após eleito por voto popular e posteriormente nomeado pelo Presidente Paul von Hindenburg , em 30/01/1933 , COMO CHANCELER (Primeiro Ministro) DA ALEMANHA (“REICHSKANZLER”), NÃO HESITOU EM ROMPER E EM NULIFICAR A PROGRESSISTA , DEMOCRÁTICA E INOVADORA CONSTITUIÇÃO DE WEIMAR, de 11/08/1919 , impondo ao País um sistema totalitário de poder viabilizado pela edição , em março de 1933 , da LEI (nazista) DE CONCESSÃO DE PLENOS PODERES (ou LEI HABILITANTE) que lhe permitiu legislar SEM a intervenção do Parlamento germânico!!!! “INTERVENÇÃO MILITAR”, como pretendida por bolsonaristas e outras lideranças autocráticas que desprezam a liberdade e odeiam a democracia, NADA MAIS SIGNIFICA, na NOVILÍNGUA bolsonarista, SENÃO A INSTAURAÇÃO , no Brasil, DE UMA DESPREZÍVEL E ABJETA DITADURA MILITAR !!!!”

#subindopelasparedes. O Performer Geral da República e agora medalhista.

A imagem pode conter: 3 pessoas, texto

Depois de dizer que os vagabundos do STF tinham que ser presos, o performer geral da República e eventualmente ministro da educação, Abraham Weintraub, passou a ser paparicado por Bolsonaro. Primeiro, o ministro da justiça em pessoa virou seu advogado pedindo um habeas corpus no Supremo para que Weint não tenha que depor e não seja preso pelas declarações que deu na reunião treta. E hoje ganhou de Bolsonaro uma medalha de mérito naval por seus grandes feitos.

Weint está se achando tão bem na fita que, mesmo depois de associações judaicas importantes e que a própria embaixada de Israel pediu para que ele pare de banalizar o holocausto, ele continua comparando essa guerrinha com o STF com a perseguição nazista que matou milhares de judeus. Os amigos israelenses de Bolsonaro não estão felizes com a situação. Mas Weint acha que eles estão querendo tirar sua liberdade de expressão.

Repare que no tuíte ele pede a libertação de Jurandir e Bronze. Os dois foram presos por ordem da Justiça paulista sob acusação de ameaça, perturbação da paz, injúria e difamação depois de protestarem com um caixão em frente à casa do supremo Alexandre de Moraes quando ele proibiu que Ramagem assumisse a PF como queria Bolsonaro. O mesmo supremo que comanda o inquérito das fakes e botou a PF atrás dos bolsonaristas.

🙄E como tudo está conectado… o inquérito das fakes é aquele que #Aras, o procurador amigo geral da República , havia dito há um tempo que era legal. Mas nesta semana passou a ser contra, bem no dia que rolou as buscas e apreensões e quebra de sigilos contra bolsonaristas. Aras mereceu também uma medalhinha do Mérito Naval.

#subindopelasparedes. Sigilo Geral no Supremo.

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto

O supremo Celso de Mello não está pra brincadeira, não. O Flavinho, o filho 01, deu uma de João sem braço e pediu para acompanhar o depoimento de Paulo Marinho no inquérito que investiga possíveis crimes de interferência de Bolsonaro, o pai, na PF do Rio. Como assim, Tixa? É darling, ele queria ir lá e acompanhar. Pensa. O Paulo Marinho, que é suplente dele, que o está acusando de ter informação privilegiada, vai prestar depoimento e o Flavinho queria assistir. Me poupe, né Flavinho?

Celso de Mello cortou as asinhas e teve que lembrar ao senador de que um depoimento não é espaço para que as outras partes se manifestem. Ainda mais se a outra parte é investigada, né? E o supremo ainda determinou o sigilo geral do depoimento de Marinho.

#PP (Para os perdidos). Paulo Marinho contou em entrevista à Folha que durante as eleições, Flavinho foi procurado por um delegado da PF do Rio que vazou informações sobre operação que estaria atrás de Queiroz, o ex-assessor de Flavinho acusado de rachadinha. Na época, o tal delegado teria dito que estavam segurando a operação para não prejudicar Bolsonaro nas eleições.
#PP1. Até agora todos os depoimentos e inclusive o vídeo treta da reunião ministerial foram tornados públicos por Celso de Mello.
#PP2. Celso de Mello é o ministro decano do Supremo, ou seja, o que tem mais anos de casa. Ele se aposenta neste ano e Bolsonaro vai definir seu sucessor. Mello tem sido um grande crítico a posições autoritárias de Bolsonaro.

#subindopelaspaedes. Trégua.

A imagem pode conter: 11 pessoas

Bolsonaro e os governadores finalmente deram uma trégua. Já não era sem tempo, né Tixa? Quando a galera precisa de dinheiro fica mais fácil todo mundo se acalmar, né darling? Bolsonaro prometeu sancionar o mais rápido possível o auxílio a estados e municípios, mas pediu aos governadores que o apoiem no veto que ele deve fazer à previsão de reajuste de servidores. Os governadores acharam razoável afinal falar em aumento de salário no meio da pandemia é meio bizarro mesmo, né? Ficou fácil.

Mas o governador do Maranhão, Flavio Dino, reclamou nas suas redes que até agora os governadores não foram informados sobre tudo o que Bolsonaro irá vetar no projeto. São 4 vetos no total.

#PP (Para os perdidos). Para dar o socorro de 125 bi, cerca de 60 bi com dinheiro vivo, o Guedão exigiu uma contrapartida que era a de que não houvesse reajuste de salários de servidores por 18 meses, com exceção daqueles que lidam diretamente com a pandemia.
#PP1. Mas o Congresso, claro, botou mais um monte de categorias que poderiam ter reajuste. É isso que Bolsonaro deve vetar. Mas precisa do apoio de governadores para que o Congresso não derrube o veto.

Fotos: Marcelo Chello
Fotografados: Bolsonaro e os governadores Wilson Witzel (RJ), João Doria (SP), Helder Barbalho (PA), Rui Costa(BA), Eduardo Leite (RS), Camilo Santana (PE), Ronaldo Caiado (GO), Flavio Dino (MA), Carlos Moises (SC), Ratinho Jr (PR).

🦎 Ajude a Lagartixa. www.lagartixadiaria.com.br/ajude

#subindopelasparedes. É só auê.

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto

O Adélio já foi investigado duas vezes pela polícia federal. Nas duas vezes, a PF chegou à conclusão que Adélio agiu sozinho ao esfaquear o presidente quando ele era só candidato ainda. Apesar do auê midiático que Bolsonaro faz do caso, o chefe da PF em Minas disse, em depoimento naquele inquérito por conta das acusações contra o presidente feita por Moro, que não foi pressionado pelo presidente para aprofundar a investigação do caso quando foi apresentar os primeiros resultados.

Na época, quando se chegou à conclusão de que Adélio tinha problemas mentais, Bolsonaro sequer recorreu da decisão judicial, o que fez com que Adélio fosse encaminhado ao manicômio, mas não foi condenado criminalmente. Depois Bolsonaro justificou que, se tivesse recorrido, Adelio poderia sair livre ou com uma pena pequena.

Bolsonaro insiste que se quebre o sigilo do celular do advogado porque, segundo ele, seria possível descobrir quem pagou pelos advogados e vira e mexe questiona de quem é o interesse de manter este segredo. A Justiça não permitiu a quebra do sigilo por conta da prerrogativa da relação advogado e cliente.

Ontem, o advogado do Flavinho enviou à imprensa uma nota dizendo que não ia se manifestar sobre o caso do Paulo Marinho, alegando a prerrogativa de advogado/cliente. Será que também nesse caso Bolsonaro defenderia a quebra do sigilo telefônico?

#PP (Para os perdidos). Marinho é o suplente de Flavinho no Senado e disse que o advogado Victor Granado teria sido o interlocutor com o delegado da PF que teria vazado informações para o agora senador de uma operação policial que investigava seu gabinete. A operação teria sido retardada para não prejudicar Bolsonaro nas eleições.

ERRAMOS. Escrevemos anteriormente que era um privilégio a relação advogado/cliente, na verdade, é uma prerrogativa da advocacia.

#subindopelasparedes. CLOROQUINA: Placebo para o povo.

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto

Mandetta, o primeiro ex, deu uma entrevista bem esclarecedora hoje na Folha e se você não entendeu ainda porque Bolsonaro voltou à carga com a cloroquina, aqui está, bem claro:
“A ideia de dar a cloroquina, na cabeça da classe política do mundo, é que, se tiver um remédio, as pessoas voltam ao trabalho. É uma coisa para tranquilizar, para fazer voltar sem tanto peso na consciência.”

Mas é uma irresponsabilidade porque a cloroquina pode causar arritmia e fazer com que as pessoas que talvez nem precisassem de UTI passem a precisar. Ou mesmo morrer por problemas do coração em casa. E até agora nenhum estudo mostrou efeito de verdade do remédio contra o vírus.

Mandetta também falou que passamos apenas por um terço do processo. Temos mais 12 semanas em que o número de casos vai continuar crescendo. 12 semanas, Tixa? Isso mesmo, darling. Mais três meses.

Veja alguns trechos da entrevista:

#TEICH:
O que assistimos foi a demissão de todo o segundo e o terceiro escalão do ministério, sem colocar ninguém no lugar. Isso é o pior dos mundos. O Ministério da Saúde está hoje uma nau sem rumo. Foram 30 dias de um ministério ausente.

Nota: TEICH disse em suas redes que não demitiu ninguém. Que trocou apenas três secretários que pediram para sair.

#ISOLAMENTO
Não é que o isolamento vai evitar ter o vírus. Você só vai sair disso o dia em que as pessoas pegarem a doença e tiverem sistema imunológico, ou que tiver uma vacina. Mas você pode influenciar a velocidade com que isso vai acontecer. A mercadoria mais preciosa é tempo para montar um sistema minimamente organizado.

#CRÍTICAS A GOVERNADORES E PREFEITOS
Fiz críticas porque teve lugares como Campo Grande que não tinha nenhum caso, e o prefeito suspendeu ônibus sem nenhum tipo de aviso. As pessoas não conseguiram chegar aos hospitais

Quando a gente estava encontrando um ponto de equilíbrio, foi que começou essa discussão do presidente com governadores. E acabou virando uma briga entre duas partes.

#LOCKDOWN
Tínhamos colocado no começo que, se passar de 80% a ocupação de leitos, tem que começar a considerar.

Mas tem estado trabalhando com 98% e deixando o povo andar na rua. Aí começa a morrer paciente cianótico porque o oxigênio não entra. Está morrendo na UPA, em casa, e não tem vaga de CTI.

#CLOROQUINA
O que o presidente quer é que o ministério faça como se fosse uma prescrição, para que em todas as unidades de saúde, mesmo sem confirmação da Covid, seja entregue a cloroquina. Tudo baseado nessa coisa de que um médico falou: ‘acho que é bom’. Mas ninguém colocou no papel, ninguém demonstrou. A Yamaguchi (Nise) é uma que, quando você pergunta ‘onde está escrito isso?’, fala: ‘é a minha impressão’.

#EFICÁCIA
Sabemos que, se não fizer absolutamente nada, se você tem 25 anos, é saudável e tiver a Covid, teria 99% de probabilidade de ter uma forma leve e sair bem. Se eu te tratar com a fita do Senhor do Bonfim e cloroquina, teria 99% de chance. Com camisa do Botafogo e cerveja preta, também. Se tiver com 68 anos, aí teria mais chance de complicar.

#TRUMP
Trump defendeu a cloroquina, mas voltou atrás e parou. Nos EUA, isso gera processo contra o Estado. Aqui no Brasil não, se morrer, morreu.

#subindopelasparedes. A fé está falhando.

A imagem pode conter: 1 pessoa

Em meio à maior pandemia dos últimos 100 anos, se é que não será a maior da História, e o Brasil trocou duas vezes de ministro da saúde. E não porque os dois ministros eram incompetentes. Foram saídos porque acreditavam e tomavam atitudes com base na ciência. Mandetta, um dos ex, diz “oremos”.

Gilberto Gil costumava cantar que ia andar com fé que a fé não costuma falhar. Sei não.

#subindopelasparedes. E quando o Bolsonaro está certo?

😱 Bolsonaro disse hoje que não tem cabimento o funcionalismo querer aumento salarial neste momento. Tixa, mas e tem cabimento? Não, né darling? Verdade, Tixa. Até um relógio parado consegue estar certo duas vezes ao dia.

Ontem, o Congresso aprovou projeto que autoriza reajustes às polícias do Distrito Federal. É, às polícias. Não é aumento para servidor de hospital público que está trabalhando três vezes mais por conta do corona. DETALHE: o reajuste foi proposto pelo governo Bolsonaro. Ah não, Tixa.

No meio de uma pandemia, de uma recessão global que vai caminhar para uma depressão, gente perdendo emprego, salários sendo reduzidos na iniciativa privada, bilhões em recursos extras sendo gastos para conter a pandemia, para garantir renda mínima a informais e servidor tendo aumento? Isso é o seu e o meu dinheiro, darling.

Não sei você, mas a mim parece quase tão bizarro quanto Bolsonaro negar a gravidade do coronavírus. Porque obviamente nada é mais bizarro do que um presidente negacionista da ciência.

POST ATUALIZADO COM O DETALHE.