#coronavírus. “Presidente, respeitei seu direito de não revelar seu diagnóstico”

A imagem pode conter: 1 pessoa, terno

A imagem pode conter: 3 pessoas, texto que diz "Jair M. Bolsonaro @jairbolsonaro 6h Há 40 venho falando do uso da Hidroxicloroquina tratamento Sempre busquei lugar, mas também se preocupando em preservar empregos. ao desse tempo, contato dezenas médicos chefes estados de outros países. Jair M. Bolsonaro 46.5K @jairbolsonaro 5h Dois renomados médicos no Brasil recusaram curou da COVID-19. questões políticas, já equipe do Governador SP? 1.4K eficaz. 5.2K divulgar um pertence a M. Bolsonaro 30.6K combina @jairbolsonaro 5h falem brevemente, pois esse segredo não Juramento de Hipócrates fizeram. Deus dois profissionais, que revelem que existe um promissor remédio no Brasil. 2K 29.9K"

Se um ET chegasse hoje ao planeta Terra e lesse os tuítes de Bolsonaro sobre a cloroquina, teria certeza que existe um complô mundial para tirá-lo do cargo de presidente do mundo, quero dizer, do Brasil, fazendo com que pessoas morram de coronavírus mesmo existindo um remédio milagroso.

1. O ministério da Saude, do seu governo, já liberou o uso da cloroquina para pacientes graves e críticos.
2. O presidente usa uma médica que defende o uso generalizado do medicamento, até para quem tem sintomas leve. E ela, a dra Nise Yamaguchi, já está incomodada com o uso político do tema. Ela mesmo disse que não pediu decreto nenhum e que vai procurar se harmonizar com a sociedade médica.

Se o medicamento já está sendo usado, por que Bolsonaro insiste no assunto? Mesmo sem qualquer evidência científica que mostre que valha a pena usar em massa em pacientes que mal têm sintomas?

Desde ontem Bolsonaro insiste que o médico David Uip, que coordena a crise do corona em SP e pegou o vírus, diga se tomou ou não cloroquina porque estaria fazendo uso político, já que trabalha com Dória. A postagem do presidente incentivou a rede de ódio das redes contra o médico e começou até a circular uma receita médica para David Uip tomar a cloroquina.

E aí pasmem, Uip disse que a receita é verdadeira e que a privacidade de sua clínica foi invadida.

E importa se Uip tomou o remédio? Ou o dr Kalil que disse que tomou? Não. Porque eles são só dois pacientes que tomaram dentro de um universo de milhares. As pesquisas científicas precisam mostrar que foi de fato a cloroquina e não uma evolução natural da doença. Se for assim, bora revelar todos aqueles que tomaram a cloroquina e morreram mesmo assim.

E eis o que Uip respondeu ao presidente:
“Presidente, eu respeitei seu direito de não revelar seu diagnóstico. Respeite meu direito de não revelar meu tratamento. Eu nunca revelei o tratamento dos meus pacientes. Eu nunca revelei doenças dos meus pacientes sem ser autorizado. Presidente, por favor, me respeite e respeite o meu direito de privacidade.”

FOTO: Marcelo Chello
FOTOGRAFADOS: Dória, José Germann e David Uip.

*******
Está difícil para todo mundo. Mas a Lagartixa ficará especialmente frágil financeiramente com esta pandemia. Se puderem ajudar, temos várias opções de doações de diferentes valores. Pode ser mensal ou uma doação única. A partir de 2 reais você já pode ajudar. Para quem assina a Lagartixa, também abrimos a opção de receber nossos posts pelo Zap. Ajuda aí.
www.lagartixadiaria.com.br/ajude
******