#éNoiteNaCidade. Erro grosseiro.

A imagem pode conter: 2 pessoas, texto

Foram atualizadas as definições de erro grosseiro e quem nos brindou com o conceito foi o supremo Luis Roberto Barroso. Para ele, erro grosseiro é “qualquer medida que contrarie critérios científicos e técnicos estabelecidos por organizações e entidades médicas e sanitárias nacional e internacionalmente reconhecidas, ou que não observem os princípios constitucionais da precaução e da prevenção”. “Nada que não seja comprovadamente seguro pode ser legitimamente feito”. Toca uma música pro Barroso, darling.

Sabe o que isso significa? Que o Supremo botou um cabresto em Bolsonaro usando uma medida provisória do próprio presidente. Talvez por isso o presidente tenha agora admitido que não existe evidência científica de que a cloroquina é eficaz.

E talvez por isso Bolsonaro tenha feito um protocolo mequetrefe fingindo que está liberando geral a cloroquina quando, na verdade, o que ele fez foi permitir o que o Conselho Federal de Medicina já tinha permitido: que o médico receite o remédio em casos leves desde que o paciente assuma o risco.

Mas Tixa, que medida provisória milagrosa é essa? É aquela que tira a culpa de agentes públicos por atos errados cometidos durante a pandemia, a não ser que seja um ato ilícito ou um erro grosseiro. Aí Barroso olhou praquilo ali e viu uma oportunidade. Em vez de derrubar a medida, definiu com todas as letras o que é erro grosseiro. E ato ilícito é ato ilícito, não tem do que fugir.

🤐 Mas não foi só Barroso que andou botando freio em Bolsonaro. O supremo Toffoli mandou fechar uma barbearia em Sergipe dizendo que essa lorota do presidente de ficar incluindo serviços essenciais a torto e e a direito em um decreto não é truque que vai funcionar não. Claro, que o supremo é muito mais elegante do que eu no palavreado, né darling.

As palavras bonitas do presidente supremo foram essas: “a abertura de estabelecimentos comerciais onde se exerce a função de barbeiro não parece dotada de interesse nacional, a justificar que a União edite legislação acerca do tema, notadamente em tempos de pandemia, como esse que ora vivenciamos”.

Como na área da saúde o presidente parece que não tem muito o que fazer, e já disse que vai deixar o general no comando, ele segue lá brincando de trocar secretário de cultura. Já foram 5. Hoje foi a vez de Regina Duarte se prestar o papelão de fingir que não estava sendo demitida.

🥺 E o Rio? Que Rio é esse, governador Wilson Witzel?

Um grupo de ativistas estava entregando cestas básicas no Complexo do Alemão, para aliviar a fome da pandemia, e de repente o caveirão entra e começa um tiroteio. Um jovem de 18 anos morreu.

Anteontem, João Pedro, de 14 anos, negro, pobre e favelado, estava em casa e morreu a tiros. Os policiais levaram o menino baleado e a família passou 17 horas procurando por João Pedro. Encontraram só o seu corpo. No fim de semana, jovens já tinham sido mortos em ações policiais. No meio da quarentena.

😢 Para fechar a noite, a triste notícia de 888 novos mortos por Covid19 e que o Brasil caminha a galope para assumir o segundo lugar no ranking dos países mais contaminados do mundo.

🦎Ajude a Lagartixa. Faça uma doação. Www.lagartixadiaria.com.br/ajude