#éNoiteNaCidade. O CACHORRO ERA FAKE. O MINISTRO ERA FAKE. O PROJETO DAS FAKES NÃO É.

A imagem pode conter: texto

O cachorro que não era da Michelle, o currículo que não era do ministro, que aliás nem ministro é mais, nada disso teve a importância do projeto das fakes aprovado nesta noite no Senado.

👉Alguns noticiam como uma derrota do governo, mas também parece ser uma derrota das empresas donas das redes sociais. Se será uma perda da nossa liberdade ainda não se sabe. A esperança é que como o projeto vai para a Câmara, lá a gente possa entender um pouco mais, até porque no senado mexeram tanto que tudo o que você leu antes já não vale mais.

👉Do texto aprovado vou destacar duas coisas.
1. As pessoas vão continuar podendo abrir suas contas sem identidade, CPF ou o que seja. Bom, se era pra combater fake news talvez se identificar fosse importante, né? Porque no anonimato é fácil xingar alguém e espalhar mentira e ser um robô, né não? Parece que esse foi um ponto negociado com o governo.

2.Já para empresas como WhatsApp e Telegram o que pega é que agora terão que armazenar todas as mensagens que forem reencaminhadas mais de 5 vezes e que atingiram mais de mil pessoas. Terão que ficar com os dados por quatro meses. Isso certamente requer investimento. Mas as informações só poderão ser acessadas por gente de fora se tiver uma ordem judicial.

👉As grandes da tecnologia, tipo Facebook, Google e Twitter estão se debatendo dizendo que essa proposta “afronta o direito fundamental à privacidade e proteção de dados de milhões de cidadãos”. Isso porque, segundo elas, manter a rastreabilidade dessas mensagens significa a coleta de muito mais informações sobre os usuários do que é necessário. Vivi para ver uma empresa dona de rede social reclamando que vai ter mais dado das pessoas que frequentam suas redes…. hummm.

👉Mas o placar foi bem apertado no Senado. Uma diferença de menos de 10 votos, o que significa que o bicho vai pegar na Câmara.

🦠De coronavirus, posso dizer que a coisa está pegando no Paraná. O governador Ratinho adotou medidas superrestritivas em algumas regiões, que inclui Curitiba, porque o crescente número de casos começou a assustar. O Paraná tinha passado meio incólume até agora pela pandemia. Em Belo Horizonte, desde ontem o prefeito voltou atrás na flexibilização. Em Florianópolis, o prefeito manteve a reabertura mas os casos estão crescendo a olhos vistos. No total, o país já tem quase 1,5 milhão de infectados e beirando os 60 mil mortos.

⏩No Rio, o que pegou foi a operação que prendeu dois colegas de Adriano da Nóbrega no escritório do crime. Adriano é o herói amigo do Flavinho e do Bolsonaro, morto quando estava foragido na Bahia em uma operação para recapturá-lo. Adriano era mais amigo ainda de Queiroz. A ex-mulher de Adriano e sua mãe trabalhavam no escritório do Flavinho e são acusadas de fazer parte do esquema da rachadinha.

⁉️The Bolsonaros garantem que ele não era miliciano. Já o Ministério Público diz que é. A polícia chegou ao escritório do crime por conta da investigação do caso Marielle, mas o delegado garantiu que os dois que foram pegos hoje não têm nada a ver com a morte da vereadora. Nem Adriano tinha, segundo a polícia. A polícia do Rio diz que a investigação aponta para Ronie Lessa, aquele vizinho do Bolsonaro. Ai Tixa, todo mundo é amigo ou vizinho ou parente do Bolsonaro? Pois é, darling.

🤯E a PF bateu na porta do governador do Amazonas por conta de respiradores.

🤯E o Tribunal Superior Eleitoral decidiu que não vai arquivar a ação que pode cassar a chapa de Bolsonaro por conta do hackeamento da comunidade “Mulheres contra Bolsonaro”. Mais desgaste para o presidente. Vão investigar mais. O processo tem baixo risco para Bolsonaro. O que deve pegar mesmo são as dos disparos em massa do Zap.

***
Quer receber o #Énoitenacidade no seu zap? Manda uma mensagem pra gente.

***
Quer ajudar a Lagartixa? Precisamos de você. www.lagartixadiaria.com.br/ajude

***
Quer ajudar nossa rede crescer? Marca os amigos.