#éNoiteNaCidade. O teatro.

A imagem pode conter: 2 pessoas, texto

🤔Voz calma, moderada, sem palavrões, palavras sensatas de que nesta pandemia não temos certeza de nada, palavras de empatia para os que perderam seus queridos para o vírus….. Este era Bolsonaro na reunião fake de ministros. Ah não, Tixa! Yes, darling, teve isso hoje.

🥶A reunião existiu, darling, mas estou chamando de reunião fake porque foi feita para tentar melhorar a imagem do governo depois daquele reunião treta recheada de gente querendo dar golpes e recheadas de palavrões. Foi transmitida com pompa e circunstância e parecia roteirizada para se falar da pandemia. Para quem não lembra, na reunião treta se falou de um tudo menos da pandemia.

🤧Na reunião fake de hoje, o general interino cada vez mais ministro da saúde, Pazuello, deu toda uma explicação dos motivos para mudar a divulgação dos dados da Covid. Poucas horas depois, no Congresso, prometeu que publicaria os dados do novo jeito mas que voltaria a publicar os dados como eram divulgados antes. E cumpriu a promessa. Claro que a ordem suprema deve ter ajudado na decisão de voltar a publicar os dados como eram.

😷Foi assim que o ministério da saúde por volta das 19h45 divulgou o número de mortos do dia: 1.272. Foi até um número maior do que o apurado pelo consórcio de jornais que está apurando os dados nas secretarias estaduais: 1.185. No acumulado, a diferença dos dois números é de cerca de 90 mortos. Mas ambos concordam que mais de 38.400 brasileiros perderam suas vidas para o corona.

🤒O número de novos casos continua a aumentar vertiginosamente. Ontem, a OMS chegou a dar um esperança de que as pessoas assintomáticas, aquelas que pegam o vírus mas nunca desenvolvem a doença, não transmitiriam o vírus. Hoje enfatizaram que os assintomáticos transmitem sim. Bolsonaro foi moderado justamente neste ponto na reunião fake de ministros. Foi aqui que ele disse que se a OMS tivesse razão, mas que sabia que nesta pandemia tudo pode mudar, o que é verdade, poderíamos reabrir a economia.

☺️Mas por que tanta mansidão, Tixa? Ah darling, devem ser os processos do Tribunal Superior Eleitoral. Hoje começaram julgamentos que podem levar à cassação da chapa, mas o julgamento foi adiado por pedido de vista. A grande novidade do dia foi que a Procuradoria Geral Eleitoral deu um parecer favorável para que o inquérito das fakes, que corre no Supremo, possa ser agregado ao processo no TSE. Perdido? Vá para os PPs.

🧐E Bolsonaro parece que resolveu trabalhar mesmo na sua imagem. Agora decidiu que quer lançar o Renda Brasil para dar uma renda mínima aos informais. Parece que de repente passou a acredita no DataFolha que revelou que dos 33% de aprovação que ele tem, 7 pontos vem de pessoas que não votaram em Bolsonaro mas o agradecem pelo auxílio emergencial. O programa, no entanto, não foi ainda detalhado e a tendência é que substitua o Bolsa Família, mas não se sabe se fará exigências como filhos na escola, por exemplo.

🤑O presidente também recuou naquela história de repassar 84 milhões do Bolsa Família para que a Secretaria de Comunicação usasse em propaganda. Bondade, Tixa? Não, darling, medo mesmo de ser pego em pedalada fiscal. O dinheiro teria sobrado na conta do Bolsa Família porque o programa foi absorvido temporariamente no orçamento do auxílio emergencial, considerado um gasto de pandemia.

🤐O Tribunal de Contas passou a investigar então se o governo não estava se aproveitando disso para aumentar gastos sem permissão. Esse tipo de coisa dá impeachment. Bem mais do que pedaladas sanitárias, como bem sabemos.

😴Já de noite, o presidente Supremo lembrou que as Forças Armadas sabem que não têm papel moderador como estão defendendo bolsonaristas que querem intervenção militar. Esse suposto poder de moderar conflitos entre poderes estaria no artigo 142 da Constituição. “Não há lugar para um quarto poder, para o Art. 142. As Forças Armadas sabem muito bem que o Art. 142 não lhes dá o papel de poder moderador”. Este foi Toffoli, dando o recado.

#PP (para os perdidos). O inquérito das fakes quebrou sigilo fiscal e bancário de empresários bolsonaristas em período que retroage a pré-campanha eleitoral de 2018. E se teve financiamento irregular? Isso afeta diretamente o julgamento do TSE, que foi adiado justamente por quem? Quem? O supremo Alexandre que é quem comanda o inquérito das fakes.😳