#éNoiteNaCidade. Tudo o que Bolsonaro precisa é um Lula Livre.

A imagem pode conter: 1 pessoa, terno

Sei que a frase do título pode não fazer sentido, mas vem comigo que o éNoite está com notícia fresquinha.

Não entendeu nada do que aconteceu hoje no Supremo? Eu te conto. Os ministros decidiram que se a pessoa não foi julgada até o fim, até o último recurso, ela não pode ser presa. Mas vale para qualquer um, Tixa? Não, não vale para aqueles que mataram alguém. Ou para aqueles que estão com prisão preventiva decretada, que é aquela em que o juiz entende que o sujeito solto pode causar algum prejuízo.

Então quem poderá ser solto, Tixa? Lula poderá ser solto e o Eduardo Cunha não poderá ser solto. Lula pode ser solto porque está preso por conta de ter sido condenado em segunda instância e Cunha não pode porque está preso preventivamente. Aliás, o ministro Dias Toffoli lembrou que 300 mil pessoas hoje estão presas preventivamente porque cometeram crimes graves e estas não serão soltas. Sacou a diferença?

Mas Lula só será solto se a defesa do ex-presidente, por exemplo, bater na porta do juiz e pedir sua soltura. Porque a decisão do Supremo de hoje não é imediata. Abram as prisões. Não é assim. Cada um dos 4.900 presos, segundo dados do Conselho da Justiça, que podem ser beneficiados pela decisão Suprema precisa dizer: ô juiz estou aqui preso sem motivo porque o STF já decidiu que eu posso recorrer em liberdade. Na prática, os ministros do Supremo apenas deram a linha para que a partir de agora juízes e desembargadores decidam.

E tem outra questão, sempre pode haver uma nova decisão de prisão preventiva contra Lula por exemplo.

Durante o julgamento, o presidente Dias Toffoli fez ainda uma provocação ao Congresso. Ele disse com todas as letras que o Congresso pode mudar o que está na lei. Porque a lei é expressa e diz que só pode prender após trânsito em julgado. E o Congresso tem poder para mudar o texto da lei.

Mas por que Lula está preso então, Tixa, se a lei diz claramente que ele não deveria estar preso? Porque o Supremo vai e volta nas suas decisões. E quando Lula alegou que não deveria ficar preso, antes das eleições, porque só tinha sido condenado em segunda instância fez isto em um habeas corpus.

A ministra Rosa Weber, que era o voto decisivo para liberar Lula, apesar de ser a favor do fim da prisão em segunda instancia entendeu naquele momento que não podia tomar este tipo de decisão num habeas corpus, apenas numa ação como a que terminou sendo julgada hoje. Tecnicalidade. E aí, a então presidente do Supremo, ministra Carmem Lúcia, não pautou o julgamento em uma dessas ações que Rosa Weber queria antes das eleições. Aliás, deixou para o novo presidente da corte, Dias Toffoli.

Treta, né? E depois dizem que não tem tribunal político, né não?
Vale destacar que na tentativa de não ficar colado com a imagem que soltou Lula, Toffoli lembrou que a própria Força Tarefa de Curitiba já pediu que Lula termine a pena fora da prisão. Em outras palavras, o que Toffoli disse é que nem adianta a gritaria dos bolsominions porque Lula já seria solto de qualquer forma.

E o que vai significar a soltura de Lula? Darling, se você acha que Bolsonaro por exemplo está derrotado com isso, está redondamente enganado. Bolsonaro deve estar soltando fogos. Mas como assim, Tixa?

Bolsonaro precisa de inimigos e Lula na prisão estava longe de ser um inimigo que ele pudesse abater. Politicamente, um Lula livre pode ser bom para a oposição mas também pode ser bom para unir novamente a base bolsonarista que andou dispersa ultimamente com tantas atitudes de Bolsonaro que contrariaram as expectativas de seus eleitores. Para que melhor que um #LulaLivre para unir de novo esse pessoal que votou em Bolsonaro porque tem verdadeiro ódio a Lula? E VIVA LA VIDA LOCA.
Foto: Marcelo Chello
Fotografado: Dias Toffoli

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *