#NãoTemNoBR. Silêncio depois das primárias argentinas

A imagem pode conter: 12 pessoas, texto

BOLSONARO DIZ QUE RS VAI VIRAR RORAIMA. 
“Povo gaúcho, se essa esquerdalha voltar aqui na Argentina, nós poderemos ter no Rio Grande do Sul um novo estado de Roraima”. O presidente falou a um público de convidados e apoiadores durante passagem por Pelotas, no estado gaúcho, referindo-se ao resultado das primárias na Argentina. “Vocês podem correr o risco de, ao ter uma catástrofe econômica lá, como teve na Venezuela, ter uma invasão Argentina aqui. Não queremos isso para nossos irmãos”. 
ATUALIZADO, 12H45.

#NãoTemNoBR. SILÊNCIO DEPOIS DAS PRIMÁRIAS ARGENTINAS. O primeiro round das eleições argentinas surpreendeu pela vitória acachapante do candidato de Cristina Kirchner (que é candidata a vice). Alberto Fernandez teve 15 pontos a mais do que Maurício Macri, o atual presidente. Lá na Argentina, o povo vota primeiro nas primárias, que aconteceram ontem e são um termômetro para as eleições de fato que acontecem em outubro. 

Os entendidos das eleições argentinas dizem que normalmente só dá para acreditar em uma reversão de resultado quando a diferença é de uns 5 pontos. 15 seria demais. A reação dos mercados hoje está intensa por lá. O dólar já subiu 30%, ações despencam 60%. 

Por aqui, Bolsonaro não falou nada por enquanto, mas vale lembrar que o presidente tentou interferir nas eleições argentinas dando diversas declarações que não poderíamos deixar a Kirchner voltar ao poder. 

Também vale lembrar que a vitória da oposição também coloca dúvidas sobre o acordo Mercosul-União Europeia, já que precisa ser aprovado pelos parlamentos dos países. 

O candidato a vice presidente de Macri, Miguel Pichetto, diz que a dura derrota que sofreram ontem foi por conta de um voto de castigo da classe média por conta dos aumentos tarifários e da crise econômica. E eles vão conseguir reverter esta crise até outubro? A conferir. 

Na foto, capa do site La Nacion, jornal argentino.