#subindopelasparedes. Cana, Meio Ambiente, Minério, Índios.

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, texto

Liberado o plantio de cana-de-açúcar na Amazônia e no Pantanal. E, logo mais o garimpo nas terras indígenas.

Pára Tixa, você só me causa calafrios. Eu, darling? Not. Eu só conto pra ti as tretas que não param de acontecer. Vem comigo.

#Cana. Bolsonaro, o rei dos decretos, dessa vez revogou um. Ontem, passou a faca, ou melhor dizendo, meteu bala no decreto 6.961, de 2009, que estabelecia uma espécie de zoneamento da cana. Ele impedia que plantassem a jóia dos biocombustíveis em áreas sensíveis como Amazônia e o Pantanal.

Ah Tixa, você tá brincando. Não, darling. Não estou. Para você ter ideia, até a Unica (União da Indústria de Cana-de-Açúcar) defendeu formalmente essa proteção dos biomas no ano passado, quando colocaram no Congresso uma discussão para tentar liberar o plantio nessas áreas.

Tudo bem que o novo presidente dessa Unica deu uma aliviada recentemente, declarando que agora com o Renovabio (vai para os perdidos), a proteção da floresta está garantida, pois ele estabelece a política do desmatamento zero. Ou seja, o produtor que desmatar não participa do programa, e assim perde mercado.

Mas, uns pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais apresentaram um estudo ao governo que mostra que no Brasil existe área suficiente para expandir a cana, sem precisar se meter na floresta, talkey?

E mais, o etanol brasileiro tem uma baita vantagem com a União Europeia e outros países por ser um redutor das emissões de efeito estufa. Segundo o pesquisador manter essa restrição das áreas de plantio é condição para continuar exportando.

#Minério. Já o ministro de minas e energia, Bento Albuquerque, mandou outro míssil. Em entrevista a O Globo informou que o governo deve encaminhar para o Congresso uma proposta para regulamentar a mineração em terras indígenas.

Tixa, se não fosse por você eu pararia de ler! Ahh, Darling (Cílios ao vento). Pois é, segundo o ministro, a Constituição já prevê esse tipo de atividade na área dos índios, mas nunca foi regulamentado. O que o governo diz querer é regulamentar e acabar com a atividade ilegal. Será que os índios estão achando o governo “gente fina” por isso?

N-Ã-O. Sendo regulamentada ou não a atividade de garimpo coloca em riscos as tribos indígenas isoladas. Muitos destes nativos não tem anticorpos para suportar uma gripe trazida pelo homem branco, por exemplo. Além do mais, não tem como se defender da violência dos garimpeiros que chegam para explorar. É o que diz um dos nomes do novo movimento índígena brasileiro, Beto Marubo, que faz parte da liderança do Vale do Javari, no Amazonas.

——————————————————————————————————————————

#PP.(Para os Perdidos). O Renovabio é uma política que visa promover a expansão dos biocombustíveis, contribuindo para a redução do efeito estufa e para o cumprimentos dos compromissos assumidos internacionalmente pelo Brasil na preservação do meio ambiente.

#PP1. O Etanol de cana-de-açúcar é considerado mais verde porque o crescimento da cana acaba absorvendo o CO2 que os carros despejam na atmosfera.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *