#subindopelasparedes. Desliza para a esquerda, companheiro.

WhatsApp deu block no PT por disparo em massas.

Tixa do céu! Darling, todos estão sujeitos. Rolou uma denúncia de spam político contra o PT por enviar mensagens automáticas, e o WhatsApp removeu nas últimas duas semanas as 9 contas que o partido tinha na plataforma. Mas já conseguiu recuperar 4 delas.

Gleise Hoffman, presidente do partido, disse que a treta acontece justamente dentro do contexto daquele novo Projeto de Lei das Fake News e que o Facebook (dono do WhatsApp) com certeza tem um lado politico e não está nada feliz com o PL. Vale lembrar que o projeto foi votado cinco dias depois do bloqueio das contas do PT e que todos os senadores petistas votaram a favor.

Mas Gleise levanta a bola de que está com a pulga atrás da orelha pois o bloqueio aconteceu depois que o partido começou um abaixo-assinado pelo impeachment de Bolsonaro. Ela disse que o PT está migrando para o Telegram e que ameaçou o Face de pau na justiça, caso ele não explique tim tim por tim tim o motivo de ter apagado as contas.

Vale lembrar também que o Face já apagou posts de Bolsonaro por infringir as regras de uso da rede social. Ontem, anunciou que mandou para o espaço um monte de contas da galera bolsonarista, incluindo gente dos gabinetes de Flavinho, Dudu e do próprio presidente. Ou seja, esse argumento de lado político do Face enfraqueceu, darling.

A reportagem publicada pelo UOL trouxe a informação de uma fonte de que um sistema inteligente do Whats detectou os disparos automáticos pelas contas petistas e isso, somado às denúncias, gerou um alerta para começar um monitoramento. Daí, detectou que o rolê estava errado e apagou as contas. Já o PT disse que os disparos, que foram feitos pela empresa LEADWhats contratada pelo partido, são comunicações oficiais para os seus filiados. Todas estas pessoas, além de aceitarem receber as mensagem, também cadastraram os números em suas agendas, o que permite receber mensagens através das listas de transmissão.

O Whats ainda diz que estuda processar a tal da LEADWhats, assim como já fez com outras empresas brasileiras no passado, pois continuará a banir contas que fazem disparo em massa e automatizados.

PP. Para os Perdidos. O Projeto de Lei das Fake News, que passou pelo crivo do senado, obriga as redes sociais a exigirem documento e telefone das pessoas que quiserem abrir uma conta. Também obriga que os aplicativos de mensagens como o Whats registrem o rolê que uma mensagem fez na rede. Para a turma do Zuckerberg isso é o mesmo que tacar uma tornozeleira eletrônica na galera.

PP1. Reportagens mostraram que tanto as campanhas de Bolsonaro quanto a de Haddad em 2018 utilizaram as chamadas “máquinas de spam” para enviar seus conteúdos políticos.

PP2. O envio de spam não é proibido pela lei brasileira, mas as empresas donas das redes proíbem a prática. O Whats, por exemplo, diz banir 2 milhões de contas por mês por causa disso.