#vazaJato. O amigo de Deltan na Receita

Nenhuma descrição de foto disponível.

#vazaJato. O AMIGO DE DELTAN NA RECEITA. Será que era por isso que Moro queria tanto o Coaf??? Que pergunta é essa, Tixa? É só para aguçar sua curiosidade no que vou te contar agora.

Deltan Dallagnol tinha um aliado na Receita Federal. Roberto Leonel. Ele era chefe de uma das divisões e conversas vazadas do Telegram de Deltan sugerem que Leonel dava uma olhadinha informal em alguns sigilos fiscais a pedido da Lava Jato como do caseiros do sítio de Atibaia ou dos pais de Rodrigo Rocha Loures, o homem ligado à Temer e que foi filmado levando uma mala de dinheiro do JBS.

A lei permite que auditores informem o MPF quando encontram indícios de crime, mas não permite que o MPF peça para bisbilhotar sem autorização judicial.

As novas conversas vazadas neste domingo pela Folha e Intercept mostram que Deltan também estava tentando obter a lista de pessoas fizeram repatriação no programa de governo, driblando o sistema.

Mas é o que o Moro tem a ver com a história?

Roberto Leonel é um nome que muito se ouviu falar nos últimos tempos porque Moro o colocou à frente do Coaf. Mas ele andou criticando a decisão do ministro Dias Toffoli que proibiu de investigações seguirem adiante se contaram com informações da Receita ou do próprio Coaf sem autorização judicial. A decisão beneficiou Flavinho que está sendo investigado justamente porque o Coaf apresentou dados suspeitos do senador.

Mas eis que Bolsonaro, o pai, não gostou muito do tal Leonel andar dando muitas opiniões e estava meio querendo que o Guedes o tirasse. Lembram que o Coaf saiu do Moro e foi pro Guedes? A solução foi mandar o Coaf para Banco Central e Leonel deverá cair fora.

Será que Leonel dava umas olhadinhas informais também no Coaf?

PP (Para os perdidos). O problema da decisão do Toffoli é que também impede que mesmo que o Coaf ou Receita encontrem algum indício de crime eles não façam nada com isso. Aí vira também uma festa do caqui.